segunda-feira, 29 de maio de 2017

Padrão Vibracional

O que é preciso para ver fadas? Preciso acreditar nelas para que isso aconteça? Tenho recebido muitas perguntas semelhantes e peço desculpas se não consegui sanar essa dúvida antes, é que, às vezes, a resposta é tão óbvia que sinto dificuldade em expressá-la em palavras.

Sei que muitos jovens se interessam pela Wicca justamente pelo encanto que sentem por Fadas, Elfos, Ninfas e etc; e sei também que muitos bruxos não gostam disso, sendo pouco receptivos com os novatos. Desaprovo isso. Acho que todos temos um motivo que nos atrai para a Antiga Religião, e se esse motivo é um chamado de seu coração ou simples fascínio ou curiosidade, tanto faz. Devemos receber a todos com um sorriso e tentar orientá-los nessa jornada. Jamais devemos subestimar alguém porque não conhecemos as pessoas a fundo e elas podem nos surpreender – tanto no bom quanto no mau sentido -. Às vezes, uma pessoa começa a estudar sobre a Wicca só por curiosidade e termina se encantando tanto que quando dá por si, já é um bruxo de verdade. Outros, infelizmente, não se identificam e nos deixam, mas, algo muda neles, sua forma de ver o mundo e de interagir com as pessoas e coisas ao seu redor, logo, mesmo que você deixe a magia, ela não te deixa, não por completo… É algo mágico, inexplicável. Só quem vivencia isso pode entender.

Passei por um período em que questionei minhas crenças, e isso é horrível, porque faz com que você perca a direção e pare no meio do caminho sem saber para onde seguir, mas é um mal necessário porque pode fortalecer sua fé ou enfraquecê-la. No meu caso, acredito que fortaleceu, e finalmente encontrei o que procurava, cheguei às fadas e meu propósito é fazer com que outros cheguem também. Me dedicarei um pouco mais aos meus estudos e, se der tudo certo, futuramente, depois que for oficialmente considerada uma Wiccana, desejo formar um coven – não vem a ser uma ambição, mas uma missão, algo que tenho de fazer porque fui escolhida para isso – e, será com imenso prazer que guiarei as pessoas até as fadas e outros elementais, mas, até lá, farei o que estiver ao meu alcance para que vocês mesmos encontrem seus caminhos.

Não precisa acreditar em fadas para vê-las; há vários relatos que ilustram exemplos de gente descrente que teve encontros com estes seres feéricos, mas seria melhor se você acreditasse, pois isso o prepararia psicologicamente e emocionalmente. Nem sempre veremos as fadas como pontinhos brilhantes no escuro, por vezes, sua aparência pode ser um pouco “surpreendente”. Algumas fadas podem se mostrar albinas e se vestirem de branco da cabeça aos pés, cobrindo seus rostos com véus – eu não sei quanto a você, mas isso, com certeza, me surpreendeu no escuro (e foi a primeira fada que vi de forma “física” nessa dimensão, se não me engano, postei esse relato aqui no blog, é só procurar por “Fada ou Fantasma?” na Tag “relatos”) - e, outras, ainda, podem ter uma aparência um tanto bizarra, como a Meggy Moulach que tem a pele cinzenta, o rosto peludo e não possui um nariz. Há fadas de várias formas e tamanhos, habitantes de diferentes Reinos Feéricos, algumas podem ser levadas, outras podem ser melancólicas, muitas são boas e algumas são perversas. A maioria das pessoas que vem até mim, desejando vê-las, não se interessa muito com a aparência delas, mas, com sua índole, e todos perguntam a mesma coisa: “Como atrair as fadas boas e evitar as más?”. Uma resposta simples para uma pergunta simples: “Cuidando do seu padrão vibracional”, ou, seja… Cuidando de sua energia, dos seus pensamentos e sentimentos. Olhe para você mesmo e se pergunte “sou uma pessoa boa? Tenho sentimentos bons? Ajudo os outros de forma desinteressada?”, essa autoanálise é importante porque você só atrai o que você é. Essa regra vale para qualquer interação espiritual, quer seja com anjos, elementais e espíritos humanos. Obviamente, no caso dos anjos, você não atraíra um anjo malvado, não. O máximo que pode acontecer é seu anjo não se manifestar da forma como você gostaria e/ou não poder atender sempre ao seu chamado, foi assim com meu anjo da guarda. Ele sempre esteve ao meu lado, mas eu não confiava nele e quando confiava, não merecia sua ajuda porque minha aura não vibrava de forma elevada. Talvez, por isso, seja difícil trabalhar com anjos, porque é preciso atingir um certo grau de espiritualidade, é preciso crer e se aproximar de Deus (Jeová), uma vez que os anjos são seus filhos, sua criação! Aí, alguém poderia dizer que os anjos independem de Deus e que são citados em outros livros sagrados, etc. Pode até ser, mas para mim, eles são mensageiros de um deus só, e só podemos alcançá-los se, antes, alcançarmos Deus. “Mas Dani, bruxos podem mexer com Deus?”, claro que podem! Quem disse o contrário? Não poderíamos se trabalhássemos numa linha de retrocesso, se fizéssemos magia negra, mas como não é o caso, eu não vejo problemas. Quem provavelmente imporá barreiras serão os pregadores das religiões cristãs, mas, então, é só você não comentar que segue a Wicca, ou não frequentar nenhuma igreja e orar em casa, ou pensar qual a melhor forma de lidar com essa situação, faça como seu coração lhe aconselhar. Na dúvida sobre qualquer coisa, sempre ouça seu coração, ele nunca se engana, e uma bruxa de verdade sempre confia em sua intuição.

Voltando às fadas, se você possui vidência ou abriu seu terceiro olho e ainda assim não conseguiu vê-las, tente elevar seu espírito, sua mente… Talvez deva mudar algo em seu comportamento, crer, desenvolver simpatia pelas plantas e crianças e animais, etc. O amor sempre foi e sempre será tão forte e elevado quanto a fé, e capaz de mover montanhas. Então, se está com dificuldade em sentir amor, trabalhe antes com as ninfas ou outros seres da água (só não exagere na dose porque amor demais pode matar! Não pague pra ver! E quando sentir que está ficando melancólico ou depressivo, faça imediatamente um ritual para se equilibrar com os quatro elementos, não deixe pra depois!), e quando sentir o amor exalando por seus poros – o amor que falo não é paixão, mas sim compreensão, aceitação e carinho por pessoas, plantas e animais, é não ignorar aquele filhote de gato encolhido num canto, tremendo de frio num dia chuvoso; não jogar lixo naquela árvore quando não tem uma lixeira por perto; ajudar aquele homem cego a atravessar a rua e não rir quando o coitado bater de cara na vitrine – tente novamente contatar as fadas. Se ainda não der certo, se você for um doce de pessoa (e não apenas fingir ser) e não conseguir de jeito nenhum atraí-las, tente uma regressão ou algo semelhante, talvez, em outra vida, você as tenha ofendido diretamente (pode ter visto uma, confundido-a com o cabrunco e dito palavras não muito agradáveis, por exemplo) ou indiretamente (ter feito alguma ação prejudicial a natureza ou aos animais, etc). No meu caso, eu as magoei diretamente e, mesmo em muitos “encontros”, elas ainda me olham ressentidas e magoadas, não jogam na cara o que eu fiz, mas um olhar, muitas vezes, diz mais que palavras, e isso me doí muito, porque eu as amo com todo o meu ser!
Tente a regressão, especialmente se desconfiar que é um Híbrido ou que pode ser a reencarnação de um elemental, mas vá preparado para ver sua face mais obscura, porque a regressão é isso, esfrega na sua cara, seus erros, mentiras e maldades, mas, por outro lado, a regressão também pode ajudá-lo a aceitar ou encarar sua realidade e suas limitações com humildade e, em alguns casos, até com resignação. É uma experiência incrível, mas te muda para sempre e temporariamente pode deixá-lo “confuso”, sem saber quem é de verdade, é quando você deve separar a pessoa que era antes da que você é hoje, e tentar consertar os defeitos do seu “outro eu”, por exemplo, se você era demasiado caprichoso na vida passada e isso seguiu você até essa vida, é hora de mudar isso, antes que se volte contra você.

Claro que ninguém muda da noite pro dia, da água pro vinho. Tem de estar disposto a isso. Tem de querer e tem de se esforçar MUITO. Também tem de entender que se você, ontem, era um sujeito miserável do tipo que não valia um tostão furado, não pode esperar que todos mudem a forma de olhá-lo de repente, isso leva tempo e, é um teste a sua paciência. Se você voltar ao que era só porque os outros não foram legais com você quando mudou, então… Sinto em informar-lhe, mas, na verdade, você nunca mudou, pois, como o Livro Dos Espíritos de Allan Kardec diz “não há retrocessos na evolução espiritual”, logo, um ser bom não pode se tornar mau e vice versa, pois, se um ser “bom”, de repente, comete uma atrocidade, na verdade, ele não era tão bom assim, e em seu íntimo já alimentava desejos sombrios, os conteve até então, mas só!

Você deve confiar em si mesmo, admitir que é um ser imperfeito e buscar sempre melhorar. Não deve se contentar nunca a nível espiritual, pois, se você ainda respira é porque tem trabalho a fazer. Não queira entrar na lista dos espíritos infelizes que vivem a reclamar que desperdiçaram a vida e que poderiam ter feito mais e melhor. Roubando uma frase que ouvi no filme Legião (é um filme muito interessante onde o arcanjo Miguel vem à terra impedir o apocalipse e salvar o messias), “se você soubesse que essa seria sua última noite na terra, você se sentiria orgulhoso de tudo o que fez até agora? Se a resposta for não, então está na hora de mudar”.
E pra você que está cansado de viver, eu digo: Viva como se não houvesse amanhã, mas se esforce pra sentir orgulho de si mesmo quando se encarar no espelho, porque senão você volta várias e várias vezes, até prestar a atenção ao que tem de aprender! O único jeito de parar de reencarnar é evoluindo a nível angélico – isso é possível? SIM -, mas leva tempo, como tudo o mais.

1 comentários:

lucas Araújo disse...

Faz dois anos que olho seu blog mir interesso com algumas coisas da wiicas como seres elementais espíritos animais etc minhas crenças e um pouco diferente da sua mais parabéns por tantos anos que você se dedicar no blog

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...